Padrão da Raça

É uma raça de pequena corpulência (elipométrica e brevilíneo) que não sofreu tão forte influência dos Merinos Precoces, ou outros, como os restantes Merinos portugueses. Explora-se na sua tripla função: carne leite e lã.

           

O Livro Genealógico da Raça foi instituído pela Associação de Produtores de Ovinos do Sul da Beira – OVIBEIRA em 1986. O protótipo racial, que consta do Regulamento do Registo Zootécnico da raça, é o seguinte:

 

Cor: Branca

Cabeça: Pequena, um pouco larga e curta. Perfil craniano subcôncavo. Chanfro recto nas fêmeas, mais ou menos convexo nos machos. Fronte e faces mais ou menos revestidas de lã. Cornos ausentes nas fêmeas e frequentes nos machos, espiralados, rugosos e de secção triangular. Orelhas curtas e horizontais. Boca de tamanho médio

Pescoço: Curto, por vezes com barbela bem recoberto de lã.

Tronco: De pequeno a médio volume, proporcionado no seu conjunto. Garrote e espáduas pouco destacados. Linha dorsolombar mais ou menos horizontal. Garupa de largura média e um tanto descaída. Totalmente recoberto de lã.

Pele: Fina e untuosa, por vezes com alguma pigmentação acastanhada na zona deslanada da cabeça e dos membros.

Úbere: De largura média, bem desenvolvido, com tetos curtos, mas bem inseridos.

Membros: Fortes e nem sempre bem aprumados, providos de unhas rijas e bem desenvolvidas. Quase totalmente recobertos de lã nas extremidades livres, sobretudo nos posteriores.

Velo: Branco, de lã muito fina, muito extenso e tochado, com madeixas quadradas ou cilíndricas. Reveste a fronte, as ganachas, o pescoço, todo o tronco, os testículos e os membros até quase às unhas.

Características Produtivas e Reprodutivas

Quadro 1 - Parâmetros reprodutivos na época de cobrição primaveril em Merinos da Beira Baixa.

Quadro 2 - Peso e ganho médio diário de borregos Merino da Beira Baixa (kg).

Quadro 3 - Aspetos da produção de leite em Merinos da Beira Baixa.

Os Merinos da Beira Baixa são produtores das mais finas lãs do país. O peso do velo varia entre machos e fêmeas sendo, respetivamente, de 2,5 a 3,2 kg e 1,5 a 2,5 kg. O comprimento das fibras é cerca de 68,4 mm, tendo um diâmetro de 26,43 µ, em média.

 

 

 

 

Adaptado de:

 

Andrade, C. d. (2012). Raça Ovina Merino da Beira Baixa. Castelo Branco: Serviços Gráficos do IPCB.

Distribuição

Programa de Melhoramento Genético Animal

Promoção da Raça

1/1

Avaliação Genética - 2018

Caracterização Genética por Análise Demográfica - 2018

Apoios: